Drama Queen

Eu preciso ser sincera, é difícil estabelecer regras do lado de cá. Por exemplo, sei que prometi fazer devocionais toda segunda, mas aqui estou eu pronta pra simplesmente escrever sobre como tenho me sentido um extraterrestre. Espero, sinceramente, que isso de alguma forma toque o seu coração ou gere aquele sentimento que todos amamos de “puxa vida, não estou só”, já que é isso que eu tenho pra oferecer pra você hoje. Esse poderia ser um texto sobre como nós, cristãos, nos sentimos deslocados por não pertencermos a esse mundo e todas essas coisas mas… Me desculpe, não é sobre isso. Muito do que eu escrevo carrega um pedaço da minha alma, e já quero deixar isso claro: não estou pedindo conselhos. Eu realmente espero que isso não soe tão rude quando pareceu enquanto eu escrevi mas, enfim… Não foi rude. Talvez, escrever esse tipo de coisa seja um grito desesperado do meu coração de saber que eu não estou sozinha nisso.

Okay.

Cá nos encontramos, mais uma vez, enquanto você me lê e eu tento me fazer entender. Quero dizer que essa tem sido uma das grandes batalhas que eu tenho enfrentado. Confesso que ando um tanto quanto cansada de perceber os seres humanos todos olhando para mim do mesmo modo que cães inclinam a cabeça quando não entendem alguma coisa enquanto tentam me entender. Enquanto tentam entender o que eu penso, o que eu ouço, o que digo, o que sou. Ando farta de precisar dar explicações. Não por conta das pessoas, não é esse o ponto. O que me deixa maluca é perceber que eu não vejo ninguém precisando explicar o que vive, enquanto eu preciso explicar por que gosto do meu cabelo curto.

29 de janeiro de 2018 50 comentários
494 Facebook Twitter Google + Pinterest

Quando você chegar, por favor, arrombe a porta. Eu não me importo com essa coisa de tomar sustos e sou apaixonada por coisas que acontecem do nada (por isso arrombar a porta pode ser uma ideia avassaladora). Quando você chegar arrombando tudo, talvez me encontre dançando uma música esquisita em cima da cama: não fique com cara de chocado me observando, mas junte-se a mim (posso te ensinar a fazer uma dancinha com os braços que é definitivamente incrível).

Esse é outro ponto que acho que preciso te contar: eu sou esquisita mesmo. Pode acontecer que um dia eu simplesmente comece a chorar olhando pra você. Não pergunte o porquê, só continue a fazer o que estava fazendo (provavelmente estou tendo uma conversa com Deus ao seu respeito). Não vou fazer vozinhas pra falar com você, não vou fazer a apaixonada e te perseguir por todos os lugares, não vou te impedir de você ser você. Vez ou outra eu vou te abraçar do nada, te puxar para uma dança ou começar a cantar uma música do jeito mais desafinado que conseguir: não fique chocado, só sorria e me acompanhe.

Vou te confessar uma coisa, e espero que você não me leve a mal: você nunca vai ser o primeiro na minha vida. O nosso relacionamento vai ser a três, e eu vou amar mais esse outro cara que você. Desculpe se isso te chatear, mas eu não posso mentir pra você. Sabe uma coisa que me faria te admirar ainda mais? Que você O amasse mais do que me ama também. Que pensasse mais Nele que em mim. Que sonhasse mais com o dia em que O veria do que com o dia em que nos casaríamos, compraríamos a nossa casa, teríamos filhos. Se os seus pensamentos estiverem mais cheios Dele que de mim, muito provavelmente esse será um dos motivos que me farão chorar só de te olhar (como contei ali em cima).

Ah! Outra coisa: eu não estou te procurando. A verdade é que eu já tenho um relacionamento com esse Cara faz um tempo, e Ele tem me ensinado a ser alguém melhor todos os dias. Ele me disse que se você estiver tendo um relacionamento com Ele também, Ele te transformaria em alguém segundo o coração Dele e isso, inevitavelmente, nos aproximaria. Eu não faço ideia do que Ele diz (às vezes eu acho ele meio doido), mas confio.

Eu serei a sua melhor amiga e, você, o meu melhor amigo. Vou responder você ligeirinho no whatsapp e não vou me importar em atender o telefone do meio da madrugada. Gosto de músicas esquisitas então, se você gostar também, vai ser ótimo. Gosto de barba, de cabelo amarradinho e de morar um um olhar demorado. Espero que não se importe se dia ou outro eu fizer uns dramas: eu gosto bastante disso. Acho que é só isso por enquanto mesmo.

Um beijo na pontinha do seu nariz (e nos olhos) (não sei porque, só sorria, aceite e não fique chocado).

10 de junho de 2016 49 comentários
477 Facebook Twitter Google + Pinterest