Tag:

Jesus

Quando pensei que havia entendido o amor de Deus por mim e aceito, de uma vez por todas, a percepção de que fui feita para o Criador, foi que eu percebi que esse entendimento necessitava de muito mais que apenas informação. E eu falo aqui de revelação. Desde então eu passei a caçar isso com todas as minhas forças. Em minhas orações eu clamava por essa revelação. Eu precisava reconhecer o quão amada eu era pelo Senhor. Até que Ele me mostrou uma parcela. Uma pequena parte. Algo completamente insignificante se comparado à real proporção dos sentimentos escondidos em Seu coração, mas foi o suficiente para balançar completamente as minhas estruturas.

Vou te confessar que é muito difícil organizar uma coisa dessas em palavras. Não sei explicar o gosto de algo com fidelidade, a não ser que você experimente esse algo (e que quando você experimenta, então, com lágrimas nos olhos, olha pra mim e diz “agora eu sei do que você estava falando todo esse tempo”).

26 de março de 2018 0 comentário
257 Facebook Twitter Google + Pinterest

Pensar que os olhos do Senhor estavam sobre mim quando eu ainda era uma substância sem forma me constrange muito. Não existe ninguém no mundo, e você pode investigar, que conheça você tão bem quanto Ele conhece. Tento imaginar o dia em que os Seus olhos estavam sobre mim quando estava no ventre daquela que Ele escolheu pra que eu pudesse chamar de mãe e não consigo conter as lágrimas.

O Senhor pensou em tudo. No dia, na hora, nas mãos do médico, na família, na geração.

Posso eu duvidar que absolutamente todas as coisas estão debaixo do Seu controle? Uma coisa dessas é impensável. E quando me dou conta de que os Seus olhos estão sobre mim nesse exato momento, tenho outro encontro exuberante com o Seu amor incompreensível. Fecho os meus olhos e a única coisa que sei fazer é sorrir. Quando Ele pede para que descansemos nos seus braços, eu acredito que é absolutamente o que Ele quer que saibamos: tudo está sob o Seu controle. Ele chama cada uma de suas estrelas pelo nome e as abraça. E o abraço as deixa perto do coração. E, de repente, de perto passamos a estar dentro.

Gosto de imaginar a gargalhada do Senhor quando meu modo exagerado de encarar coisas simples toma conta de mim – confesso que gosto de fazer um drama só de imaginar essa possibilidade. A verdade é que, no fundo, essa certeza de que Deus está 100% presente em todos os momentos da vida dos seus filhos e já sabe de todas as coisas antes mesmo da fundação do mundo me toma e não me desampara.

Ele é.

Paz em meio ao caos. Graça imerecida. Misericórdia ao culpado. Pão ao que tem fome. Ele é suficiente e não existe nada maior – nem mais profundo ou incompreensível – que o Seu amor. Ele ouve. Ele vive, e reina! Não existe palavra dita por boca humana que seja maior que a palavra viva que desceu dos céus. Não existe enfermidade maior que a vida eterna que nos foi dada (e dada de graça). Não existe solidão, nem dor. Ele oferece o que é.

Só quero estar onde Ele quer que eu esteja, fazendo o que precisa ser feito e no tempo em precisa ser feito e, o mais engraçado de tudo, é que até esse desejo já foi suprido nos lugares celestiais. A verdade é que até quando você anda pelos caminhos errados, e ainda que não peça a sua permissão para andar por esses caminhos… Ainda ali ele está a segurar a sua mão.

Ainda que não saibamos reconhecer a sua voz com a clareza que Ele mesmo deseja, Ele continua com Seus olhos sobre os seus. E quando estamos cansados e desanimados, quebrados e destruídos jamais estamos desamparados.

Ele esta 100% presente, então não peça que Ele venha. Peça para que ele abra os seus olhos e se revele.

Insista, não desista.

13 de julho de 2017 26 comentários
292 Facebook Twitter Google + Pinterest

Quando Deus diz à serpente no livro de Gênesis (cap. 3, v. 15) que poria inimizade entre ela e a mulher, e que da descendência da mulher viria o descendente que pisaria na cabeça da serpente, a mulher vem sendo atacada e oprimida. Se você parar pra olhar a história das mulheres no passado, perceberá que não sofremos sequer um terço do que as que vieram antes de nós sofreram.

Todas as vezes que ouço alguém dizer que a Bíblia é um livro machista, algo dentro de mim grita.

Somos mesmo inferiores?

Antes de Jesus me encontrar, eu fazia parte do grupo das feministas. Nunca fui daquelas militantes, mas enchia a boca pra defender que “mulher nasceu pra ser independente”. Não que eu pense muito diferente disso hoje, e nem quero entrar no assunto “feminismo” (tenho estudado sobre e me preparado para me posicionar da maneira correta sobre isso), mas o meu maior medo ao me declarar cristã era descobrir que a palavra de Deus me julgava como alguém inferior e que eu havia nascido para viver à sombra de um homem.

Graças à Deus (literalmente falando), a Bíblia não faz isso.

Antes de correr pra ouvir o que as pessoas dizem acerca do que Deus pensa, corra direto pro lugar onde Ele fala claramente o que pensa: Sua palavra. Quando Ele diz que viu o que fez e era “muito bom”, Ele estava falando de você.

É preciso contextualizar as coisas. A opressão que estava sobre os ombros daquelas que vieram muito tempo antes de nós (e devo acrescentar: antes do próprio Jesus) era imensa. Haviam leis que oprimiam as mulheres. Elas não tinham direitos, respeito e nem voz. Eram consideradas propriedades de homens, objetos de troca.

Se eu e você fôssemos uma mulher da época do judaísmo antes de Jesus e fôssemos pegas sem véu sobre nossas cabeças em público, nossos maridos poderiam se divorciar de nós. Se um homem viesse jantar em nossa casa, teríamos que comer em outro lugar e não éramos nós quem escolhíamos nossos futuros maridos: eram nossos pais e, raramente, tínhamos o direito de opinar sobre o assunto.

Jesus e as mulheres.

Quando a Bíblia diz que Jesus veio para libertar os cativos, as mulheres estavam incluídas nesse conjunto. Jesus conversava com as mulheres. Jesus as visitava (lembre da história de marta e maria). Jesus permitia que as mulheres o ouvissem falar sentadas aos seus pés. Ele quebrou paradigmas! O Mestre que nos mostrou como Deus realmente vivia e o que pensava sobre as mulheres viveu no meio de nós e nos amou. Nos libertou!

Esse assunto é muito mais profundo do que aparenta ser e o desejo do meu coração é um dia explicar todas as coisas que tenho aprendido a vocês. Eu prometo fazer isso o mais breve possível.

O que você precisa compreender? Que Deus escreveu cada um dos seus dias. Que você é tão imagem e semelhança Dele como qualquer homem. Que você carrega muitas características do seu Criador, como que assinaturas Dele mesmo no seu DNA. Que Ele te fez aparentemente frágil, mas forte ao mesmo tempo. Que te fez doce, amável e linda como Ele mesmo o é. Que você não é menos, nem mais: apenas é. Que sua vulnerabilidade não é sinônimo algum de fraqueza, mas de coragem.

Viva isso. Viva você. Viva como Ele viveu: esse é o seu destino.

Feliz dia das mulheres.

8 de março de 2017 15 comentários
152 Facebook Twitter Google + Pinterest

Eu fico perdida sem Você. Não existe vida sem sentir o Seu respirar e eu já estou enlouquecendo. Você pode me ouvir? 

Você sempre diz que está por perto, portanto ouça: nem em mil anos eu conseguiria imaginar uma realidade sem o Teu doce amor. Eu entendo o seu silêncio, entendo que nada mais pode importar. Entendo que preciso depender, mas por favor me diga alguma coisa. É difícil respirar longe de Você. É difícil caminhar, os meus ossos estão doendo. Eu não vou me entregar, está me ouvindo?

Olho pro lado e só vejo o árido, Deus. Olho pra frente e não vejo o fim… Tenho sede, tenho fome. Corro sem parar, mas minhas pernas estão pesadas. Não sei pra que lado andar, o Sol me cega. Tenho sede, meus lábios estão secos. Já me mostraram tanta coisa, já vi tanta miragem… Por favor, não permita que eu me corrompa. A insanidade tomou conta de mim e me esqueci como é pensar racionalmente sobre as coisas.

Vi um leão.

Enquanto caminhava um leão me encontrou, era Você? Quase implorei pra que ele me devorasse, Pai, mas ele só sabia me observar e rugir. Ele chegou perto o suficiente pra me ouvir chorar. Será que sentiu pena da minha limitação? Ele tinha os seus olhos, eu acho. Não sei distinguir, meus olhos já não são os mesmos.

Você é o amor da minha vida, é tudo o que eu tenho. Olha pra mim e embala meus pés na Tua canção mais uma vez. Tira a venda dos meus olhos, abre os meus ouvidos. Você pode me ouvir?

Eu me rendo. Estou completamente entregue à minha incapacidade de não conseguir mais viver sem Você. Eu não quero me corromper. Não vou. Olha pra mim, Deus. Só tenho cacos de mim e não sei o que fazer com eles. Mestre, Você é tudo o que eu preciso.

Olha pra mim, Deus. me dá os Teus olhos pra que eu possa enxergar mais uma vez. Eu estou cega. A vida não tem brilho. Não sou nada além de pó, Pai. Longe de você fico perdida. Sopra sobre os ossos secos que restaram aqui. Sem você não existe vida.

Não peço para que me tires daqui, mas para que me sustentes. Como Jesus, que depois de sair do Jordão foi levado ao deserto. Toda glória ao Teu nome, meu único e eterno Salvador.

Você pode me ouvir? Eu preciso de Você. Dá-me de beber.

25 de novembro de 2016 11 comentários
41 Facebook Twitter Google + Pinterest

No vídeo dessa semana mencionei a importância de nós, cristãos, nos aprofundarmos nos mais diferentes assuntos (sejam eles cristãos ou não). Sabe, precisamos entender como o mundo funciona pra apresentar a ele o evangelho. É muito importante compreender uma cultura, uma forma de pensamento ou uma teoria pra poder apresentar o evangelho de maneira compreensível.

Deus tem me chamado a estudar o papel a mulher na igreja.

Jesus ama, amou e sempre amará as mulheres.

No meio da minha busca por materiais que sustentassem os meus estudos, me deparei com esse podcast e espero que ele exploda a sua mente como explodiu a minha.

25 de outubro de 2016 10 comentários
36 Facebook Twitter Google + Pinterest

Conhecer Jesus é simples. O evangelho inteiro é simples. Ele fala de um relacionamento de amor entre filhos perdidos e sedentos do amor de um Pai que, desde o princípio, só queria saber de ouvir o som da voz daqueles a quem amou de modo sobrenatural.

O mundo diz que você não é bom o bastante. Que você precisa se sentir envergonhado. Ele diz que você precisa ser perfeito. Que se fizer algo que não se encaixa nos seus padrões de regras, você não é aceito. O mundo criou uma caixa e disse que Deus era desse jeito. “Se você não é assim, então você não merece sequer migalhas“, eles dizem. E mentem. E não existem mentiras que possam te separar do seu Pai.

Qual é a verdade? Que se você se arrepende de verdade e se rende completamente aos pés do seu Abba, Ele te ouve. Ele fala. Ele se alegra.

Eu não sei você, mas eu quero conhecer Jesus. Quero conhecê-lo como a um amigo. Quero andar com Ele e ver as coisas que Ele faz. Não quero que os outros me digam o que eu devo ou não fazer: eu quero ser como Ele é e fazer as coisas que Ele faz. A atenção exagerada que a igreja coloca nas regras faz com que nós mesmos nos impeçamos de nos perdoar. Deixa eu te contar um segredo: Jesus morreu pelo seu pecado antes de você fazê-lo. Isso te contrange? A mim muito. E é por isso que o pecado não me atrai. Porque ele faz o coração do Meu Amado chorar, e eu só quero ouvir o som das gargalhadas de Jesus. Não é porque as pessoas ao meu redor dizem que não é certo, mas porque ele me ensinou o que é ou não é certo.

Eu abro mão de quem sou pra conhecer o Seu coração.

Eu abro mão das minhas experiências, das coisas que já aprendi sobre a vida. Eu não sei de nada! Absolutamente nada! Coloco o que sou e sei de lado pra que Ele me dê todas as coisas novas: mente, coração, tudo. Eu abro mão da minha religião. Eu vou onde Jesus está e Ele vai comigo pra qualquer lugar. Sandálias do evangelho, coração de amigo.

Jesus é uma pessoa, não um conjunto de regras.

5 de setembro de 2016 7 comentários
42 Facebook Twitter Google + Pinterest

Ontem eu e Jesus paramos pra olhar pra minha história. A gente sempre faz isso, mas ontem a gente se aprofundou muito mais em algo que nunca tínhamos parado pra pensar juntos: a influência.

Vou partir do pressuposto de que você não me conhece (e, vamos lá, você não conhece mesmo!). Sugiro que, ao ler as palavras que estou escrever você olhe para dentro de si e reflita com Jesus nessa mesma questão. Vamos? Vamos.

Eu nunca fui arteira, nunca fui popular, nunca fui estilosa, nunca fui falante. Era a moça que se assentava nas classes da escola e observava qual seria a forma mais fácil de não ser rejeitada pelas pessoas. A rejeição, nossa: ela me atormentava.

Meu “eu camaleão”.

Você conhece um camaleão, certo? Certo. O camaleão é muito bonitinho, Deus foi muito criativo quando criou eles. Camaleões se adaptam às cores do ambiente e somem! Sim! Ficam quase imperceptíveis. Valeu pelos camaleões, Deus! Foco.

Enfim, eu era um camaleão. Não tinha personalidade. Não tinha estilo ou gosto musical: você gosta disso? Eu também. Você ama músicas eletrônicas? Não conheço nenhuma, mas nossa, eu sou apaixonada por elas também. Parece engraçado, certo? Mas era aterrorizante. Eu não sabia tomar decisões. Não sabia escolher, não sabia do que gostava. Só sabia grudar em alguém e tomar a personalidade dessa pessoa pra mim.

Desde quando foi assim?

Desde sempre. UAU! Sempre!

Mas preciso confessar algo pra você: eu continuo assim. Só que de um jeito diferente. Não é como se eu me apropriasse da sua personalidade, calma. Hoje encontrei a minha identidade em Deus e posso assumir, sem culpas, que quanto mais esquisita uma música é, mais eu gosto dela. clique aqui e confira um exemplo disso Hoje eu não temo mais meu jeito estranho (aos olhos dos outros) de falar. Não prendo mais as minhas mãos ao gesticular: isso é meu. Meu gosto é meu. Minha personalidade é minha, mas continuo sendo influenciada.

Jesus, o maior influenciador.

Quando, certa fez, me chamaram de influenciadora tomei um choque muito grande. Eu não sei influenciar ninguém! Não nasci pra isso. Corri desesperada pra Jesus e dizendo “mas Jesus, eu sempre fui influenciada! Como assim sou influenciadora?” e foi nesse momento que ouvi sua voz dizendo “Você continua sendo influenciada, já que precisa estar ligada nas coisas que penso a respeito de você…

Quem influencia não é você, mas as minhas atitudes e opiniões que habitam em você.

Isso deixou as coisas muito claras no meu coração. Não são as minhas opiniões que influenciam você, mas as opiniões Dele que habitam em mim. Não é o brilho dos meus olhos que te inspira a buscar mais de Jesus na sua vida, mas o brilho dos olhos Dele. Não é o meu jeito de ver as coisas que muda a sua forma de pensar, mas o jeito Dele! Tudo Ele! Sim! É uma honra ser uma referência na sua vida, agradeço do fundo do meu coração por isso. Quero continuar irradiando a luz do Papi no mundo todo, afinal, Ele mandou fazer isso, não é mesmo? Mas eu só sou isso pra você porque Ele é tudo em mim. Somos completamente iguais, e isso é o que há de mais lindo nessa história toda. É incrível andar com você, ainda mais sabendo que Ele é tudo em nós. E, se Ele ainda não for tudo é só pedir pra Ele chegar com tudo (Ele sempre chega) e tenho certeza de que juntos mudaremos o mundo todo. Quebra tudo, Jesus!

 

16 de agosto de 2016 17 comentários
33 Facebook Twitter Google + Pinterest